Name Price24H (%)
Bitcoin (BTC)
$3,500.12
-1.99%
Ethereum (ETH)
$108.56
-5.80%
XRP (XRP)
$0.299508
-4.25%
EOS (EOS)
$2.32
-4.30%
Bitcoin Gold (BTG)
$10.41
-4.39%
Banco de Montreal aberto para novas parcerias com empresas d...

Bitcoin, Trades

Banco de Montreal aberto para novas parcerias com empresas de Bitcoin.

O Banco de Montreal (BMO), um dos cinco grandes bancos do Canadá, publicou novas declarações sugerindo que o banco está, de novo, aberto para trabalhar com negócios que envolvem Bitcoin, contanto que o BMO receba clareza regulamentar dos legisladores do país.

Os comentários foram feitos pelo diretor executivo do banco Bill Downe como parte de uma entrevista dada por ele no encontro anual geral do banco, que aconteceu em Toronto essa semana.

Ao falar pra sua empresa, Downe disse:

“Se você quiser uma transação em franco suíço, ou em iene japonês, ou em dólares americanos, nós podemos fazer pra você.  Se o Bitcoin for um meio de troca confiável, então à essa altura no futuro, nós seremos capazes de conduzir negócios em bitcoins.”

No entanto, estes comentários são particularmente notáveis, dado que o BMO abruptamente cortou laços com a exchange de Vancouver, Cointrader, em fevereiro deste ano.

Tal decisão, segundo a Cointrader, fazia parte de um movimento maior onde o Banco de Montreal cortara relações com todas as empresas de bitcoin. Na época, o banco não comentou publicamente se tinha planos de congelar todas as contas de clientes relacionadas com bitcoins.

Relacionamentos com Bitcoin no passado

Enquanto essa notícia parece posicionar o Banco de Montreal como aberto para novas empreitadas com bitcoins, conversas com grandes empresas de bitcoin no Canadá revelam que o banco já tem uma história de trabalho nesse setor, história essa que acabou mudada nesse ano em fevereiro, por causa da dura retórica governamental.

O porta-voz da empresa Vault of Satoshi, em Toronto, disse à CoinDesk que sua empresa não estão mais trabalhando com o BMO. Segundo ele:

“Enquanto estávamos trabalhando com o Banco de Montreal, eles mudaram de posição sobre os negócios relacionados com bitcoin e decidiram suspender suas operações nesse campo até que haja regulamentação posterior; não muito diferente da nossa decisão de retirar temporariamente nossas operações nos EUA (também por falta de regulamentação).”

Um representante da empresa Cointrader indicou que as declarações recentes do diretor executivo do BMO foram consistentes com as respostas do banco recebidas por eles.

“Eles estavam esperando a definição sobre a regulação. Mas, o problema é, quanto tempo isso leva? Pode levar anos.”

Ele adicionou que o BMO não está trabalhando com Bitcoin, mas no passado era o banco certo para tais serviços.

Regulamentação no Canadá e os sinais promissores

Na semana passada, o jornal The Ottawa Citizen afirmou que a última versão da Lei de Implementação do Orçamento do Canadá de 2014 já incluiu novas diretivas sobre dinheiro digital.

Se essa lei passar, ela vai demandar aos comerciantes de moedas virtuais, como o Bitcoin, que comuniquem aos orgãos do governo quaisquer operações suspeitas ou as que passem dos dez mil dólares americanos por transação.

Apesar do discurso duro na frente regulatória, a comunidade da moeda digital do Canadá tem visto alguns sinais encorajadores recentemente, que pode ser um sinal de que uma regulação menos agressiva está por vir. Um bom exemplo disso é o da empresa Vault of Satoshi que acabou (26 de março) de receber licença completa para serviços de dinheiro.

Além disso, a industria local está mostrando que vem inovando mesmo em face dos desafios. O Vault of Satoshi, anunciou ontem seu sistema de “moeda-para-moeda” que permite usuários trocar as altcoins diretamente sem primeiro convertê-las para Bitcoin ou Litecoin. Também a empresa PocketPOS lançou também uma ferramenta de ponto-de-vendas (POS) destinada a aumentar a adoção de bitcoins pelo comércio.

A grande verdade é que a cripto-moeda descentralizada vem sendo um espinho no olhos dos bancos por um bom tempo. E uma das suas principais características que deixam os provedores de pagamento e instituições financeiras mais irritados é a economia na redução de custos que o Bitcoin promete aos comerciantes. Só que, ao mesmo tempo que os bancos não gostam de dividir seu mercado com as cripto-moedas, eles também não querem ficar para trás na corrida dessa nova tecnologia financeira que promete mudar o mundo.

Fontes: CoinDesk e PfHub

Marcus Coelho

Comentários

coinmag

Minerador de bitcoin aposentado (de julho/2011 a abril/2014) e grande entusiasta da criptomoeda, acreditando-a capaz de provocar grandes e favoráveis mudanças no mundo financeiro. Você pode fazer doações (tipping) para Marcus no endereço marcuscoelho.tip.me Marcus mantém também seu próprio blog verdadeproibida.com onde advoga contra a conspiração da Nova Ordem Mundial.