Name Price24H (%)
Bitcoin (BTC)
R$22,183.25
-3.43%
Ethereum (ETH)
R$670.66
-3.86%
Litecoin (LTC)
R$298.30
-1.85%
Binance Coin (BNB)
R$28.29
-0.03%
BlockchainID, a mais nova carteira de identidade mundial.

Bitcoin

BlockchainID, a mais nova carteira de identidade mundial.

Já é bastante comum ver o Bitcoin na grande mídia, mas nem sempre as manchetes são das melhores, já que o bitcoin acabou servindo de instrumento para o surgimento do Silk Road que está ligado ao tráfico de drogas e armas. Notícias como essas no fundo não ajudam em nada no crescimento e proliferação da criptomoeda, mesmo sendo uma das maiores invenções dos últimos tempos.

No entanto, a parte que recebe menos atenção da grande mídia é a tecnologia que serve de alicerce para que o Bitcoin exista, a blockchain. Uma vez que um dado é armazenado na blockchain, que é essa “cadeia de blocos (de transações)”, esse dado ficará protegido por camadas superpostas de criptografia aplicada, que só aumenta a dificuldade à medida que o tempo passa. Entende-se por “camada” cada nova confirmação que é feita, o que ocorre exatamente na descoberta de um novo bloco, que se interliga ao bloco anterior de forma que, para alguém poder modificar um determinado bloco, ele teria que “desvendar” o bloco anterior e assim sucessivamente até chegar ao bloco desejado.

Sobre o projeto BlockchainID

Como o próprio nome sugere, o projeto BlockchainID é uma carteira de identidade (ID em inglês) vinculada à blockchain, em outros termos, é uma prova de existência assinada criptograficamente, que se aproveita da segurança que a blockchain oferece para registrar identidades.

O projeto piloto foi lançado em outubro de 2014 pela Bitnation, um grupo que promove a chamada governância descentralizada. Assim está escrito no projeto do Bitnation chamado World-Citizenship: “Cidadania Mundial – Criando serviços de passaportes descentralizados e de baixo custo usando ferramentas de criptografia disponíveis”.

Segundo sua página no GitHub, a meta do projeto é de aprender e traçar um processo simples para qualquer um no mundo criar seu próprio Serviço Privado de Passaporte que pode ser usado para provar a existência de outras pessoas usando apenas algumas ferramentas disponíveis. Um outro objetivo do grupo é o de dar as pessoas a capacidade de conceder uma à outra a cidadania mundial em virtude de terem sido testemunhas em tempo e espaço.

Passport-Layout-01

Layout do Passaporte

Ainda no GitHub estão os 8 (longos) passos que deverão ser tomados para alguem gerar por si só, ou em grupo, sua BlockchainID.

A Bitnation também realizou outro projeto similar que ficou conhecido como o primeiro casamento da blockchain, nesse conceito o casal estipula de quanto em quanto tempo aquela certidão (smart contract) vai expirar, se ambos quiserem renovar (de 5 em 5 anos, ou de 10 em 10 anos), basta pagar para manter o contrato ativo. A diferença aqui é que as pessoas não estão se comprometendo para sempre, por isso, se uma pessoa no casamento causar problemas, o outro não deve ser punido pela decisão de não continuar mais junto.

Blockchain Girl

A mulher na foto da certidão é Janina Lowisz, também conhecida como “Blockchain Girl”, uma estudante de administração de 24 anos que foi registrada como a “primeira cidadã do mundo na blockchain”.

Segundo Janina, há um plano para desenvolver o processo no futuro e torná-lo mais simples para se obter um ID.

blockhains-first-citizen

A ideia é muito interessante e que pode sim ser adotada por muitos, mas ainda precisa de alguns reparos antes que fique pronta para o uso em massa.

O vídeo a seguir mostra todos os passos tomados para o processo de criação da BlockchainID.

Fontes: Vice e GitHub

Comentários

coinmag

Minerador de bitcoin aposentado (de julho/2011 a abril/2014) e grande entusiasta da criptomoeda, acreditando-a capaz de provocar grandes e favoráveis mudanças no mundo financeiro. Você pode fazer doações (tipping) para Marcus no endereço marcuscoelho.tip.me Marcus mantém também seu próprio blog verdadeproibida.com onde advoga contra a conspiração da Nova Ordem Mundial.

Bitnami