Name Price24H (%)
Bitcoin (BTC)
$3,418.98
-2.35%
Ethereum (ETH)
$90.35
-1.26%
Bitcoin Gold (BTG)
$11.68
-2.05%
XRP (XRP)
$0.304502
-1.33%
EOS (EOS)
$1.94
-3.78%
Como o Dash aumentou em 40% seu número de nodes em 4 meses

Bitcoin

Como o Dash aumentou em 40% seu número de nodes em 4 meses

Em junho de 2015, a criptomoeda Dash tinha cerca de 2.500 nós (nodes). A rede então implementou uma nova função para usuário, que eles chamam de “masternode,” e começaram a pagar pelos masternodes a metade da recompensa do bloco (o mesmo para os mineradores). Nos últimos quatro meses, a rede do Dash adicionou quase 1.000 nós, um aumento de 40%, somando um total atual de mais de 3.300.

Os 3.300 nós do Dash são incumbidos de fazer mais do que hospedar seu blockchain. Eles também realizam duas das principais funções do Dash, chamadas de DarkSend (um coinjoin nativo) e InstantX (confirmações de transação instantâneas). Eles também devem fornecer um caução de 1.000 Dash, que fica bloqueado pelo período de tempo em que atuarem como masternodes. Os masternodes ganham atualmente uma média de 0.47 Dash por dia — US$ 1,00 USD no valor de hoje.

Evan Duffield, líder desenvolvedor e criador do sistema do masternode, implementou a exigência do caução por dois motivos: primeiro, para tentar estabilizar o preço do Dash desencorajando vendas baixas; e segundo, para fazer um “ataque 51%” proibitivo em termos de custo para um agente malicioso.

O Bitcoin.com falou com Duffield para saber mais sobre os resultados da implementação do masternode do Dash.

Bitcoin.com (BC): O que deu a você a ideia de criar Masternodes?

Evan Duffield (ED): No início da história do Dash, eu estava tentando inventar uma maneira de implementar um misturador descentralizado em uma rede ponto a ponto e pensei em acrescentar um segundo nível. A ideia era de que os nós dentro desta segunda rede poderiam hospedar sessões para melhorar a privacidade do blockchain.

BC: Que outras opções passaram pela sua cabeça como possíveis estruturas de incentivo para os nós?

ED: Pensei em uma estrutura de taxa para o misturador onde os usuários pagariam pelos nós que misturassem. Isso teria funcionado para o misturador, mas não teríamos criado uma infraestrutura com milhares de nodes para também usar em outros serviços da rede.

BC: O Dash é a única moeda PoW que incentiva nodes, creio eu. Alguma moeda PoS vai incentivar nós ou o problema não passa pelo campo do PoS?

ED: O problema do incentivo para infraestrutura se aplica a todas as moedas criptográficas. Uma empresa centralizada deve fornecer a infraestrutura (por exemplo, Ripple) ou a infraestrutura é operada voluntariamente por membros da comunidade. A primeira solução é obviamente centralizada e a segunda, em última análise, não resistirá ao seu próprio peso à medida em que a rede começar a ganhar força.

BC: Qual foi a reação geral dos mineradores do Dash sobre a implementação dos masternodes?

ED: Pelo que ouvi, os mineradores são favoráveis à ideia dos masternodes. Eles prefeririam ganhar menos dinheiro e ter um ecossistema saudável e um alicerce estável para o crescimento.

O capital de mercado do Dash é de apenas US$ 15 milhões, menos de 0,5% dos 4.7 bilhões do Bitcoin. Mas o Dash funciona com 60% de nodes a mais que o Bitcoin, que está com 5.300 até o momento.

Duffield e os demais membros da equipe do Dash estão preparando o lançamento do que estão chamando de “o primeiro DAPI do mundo”: uma Interface de Programação de Aplicações Descentralizada. Eles esperam que o DAPI seja útil para empresas e desenvolvedores que desejem ter acesso completo aos dados do blockchain do Dash sem terem que operar um ponto.

Redação

Comentários