Name Price24H (%)
Bitcoin (BTC)
$3,500.12
-1.99%
Ethereum (ETH)
$108.56
-5.80%
XRP (XRP)
$0.299508
-4.25%
EOS (EOS)
$2.32
-4.30%
Bitcoin Gold (BTG)
$10.41
-4.39%
A PÍFIA PARTICIPAÇÃO DE SAMY DANA FALANDO SOBRE O BITCOIN

Bitcoin

A PÍFIA PARTICIPAÇÃO DE SAMY DANA FALANDO SOBRE O BITCOIN

 

A semana começou com reportagem da mídia mainstream sobre o bitcoin. Celular saturado de ligações (“vão falar desse bitcoin na Globonews!”), corro para tomar um remédio pro estômago e vamos lá.

Segura, peão! Fomos até um minuto e vinte e dois segundos sem erros grosseiros! Parabéns, Globonews!

Daí começa a lambança:

“Ao contrário de outras moedas, o bitcoin não apresenta valor material como o ouro, não há nenhuma instituição financeira que garanta os pagamentos com ele.”

Bom, a questão sobre o “lastro” do bitcoin versus outras moedas já foi brilhantemente explicada por Fernando Ulrich: http://www.infomoney.com.br/blogs/moeda-na-era-digital/post/3206256/verdade-sobre-lastro-bitcoin. Para encurtar a conversa, sugiro que o leitor procure saber qual o “lastro” do real, do peso, do euro, dos trilhões de dólares e ienes: nada. Puro blá-blá-blá de governos. Não é à toa que TODA moeda fiduciária eventualmente despenca até valer zero.

Os pagamentos em bitcoin são mais garantidos do que aqueles avalizados por qualquer instituição financeira. No sistema financeiro atual, pagamentos em cartões de crédito são estornados, contas são bloqueadas após RECEBER uma única transferência que o banco julgue suspeita, magistrados podem ordenar o bloqueio de sua conta por causa de um sócio picareta ou uma ex-esposa exploradora. Além da queda, vem o coice: a História também é repleta de casos de impostos que surgem de um dia para o outro, confiscos (alguém que estava vivo no governo Collor aí? Algum cipriota?) e feriados bancários (alô, Ucrânia!).

No caso do bitcoin, seus pagamentos são irreversíveis, protegidos pelas leis da matemática (difícil enfrentar esta daqui) e verificados pela rede com maior poder computacional do mundo.

Garantidíssimos em poucos minutos, permitiriam que se comprasse uma passagem aérea pela internet durante o período de check-in, além de possibilitarem que o motoboy leve para o cliente uma pizza já paga, sem risco de trotes ou calotes. Está ficando claro que vai ser 7×1 para o bitcoin, não é?

“Como tá baseado em informação, em volume de informação, em volume de transação e oferta e demanda, não tem lastro econômico mesmo”. Bom, a frase ficaria boa se fosse apenas “está baseada em oferta e demanda”, nas palavras de ninguém menos que Satoshi Nakamoto. Como funciona, aliás, qualquer moeda, a exemplo do próprio ouro.

Microfone para o Banco Central do Brasil e temos uma pérola: “o bitcoin não representa risco ao sistema financeiro”. Tá, do mesmo jeito que o e-mail não representa um risco para as cartas. Vai brincando com a honey badger…

honey badger money bitcoin

Agora a conversa com o “expert”,  Samy Dana. Ele fica muito preocupado com o fato de uma corretora ter sido hackeada e milhares de pessoas terem perdido a soma total de milhões de dólares. Não passa pela cabeça dele, entretanto, que TODOS OS MESES os bancos centrais imprimem BILHÕES de dólares e, deste modo, roubam BILHÕES de pessoas no mundo.

Depois o Samy se embanana confundindo funções com atributos da moeda. Uma moeda, como o “expert” falou, se presta a servir de reserva de valor, meio de troca e unidade de preço/contábil. Para que sirva a estas funções, ela precisa de certos atributos: escassez, divisibilidade, fungibilidade, fácil de transportar e barata de proteger, difícil de falsificar e de fácil reconhecimento. Vamos comparar? Segue o quadro abaixo para que fique claro o 7×1 do bitcoin sobre as moedas fiduciárias:

pm fiat bitcoin

 

Ele critica a volatilidade do bitcoin, mas não menciona que o mesmo resistiu a numerosas bolhas e formou inúmeros milionários. Em 2013, a menor cotação foi de 13 dólares. Em 2014, de 275 dólares.

Quanto ao uso como meio de troca, ele usa como pífio argumento o fato de que “não é em todo lugar que aceitam bitcoin”. Boa sorte então pagando com seu MasterTARD (isso, de RETARD mesmo: https://www.youtube.com/watch?v=bO4jHXjCXw8&feature=youtu.be) na Nigéria e no Irã, ou usando dólares no interior da Bahia, ou chegando com ouro na fila do supermercado. Ele deixa de mencionar que é possível (e já foi realizado) transferir em minutos centenas de milhões de dólares, num domingo, a custo virtualmente zero, para o outro lado do mundo. Por ser piedoso, não vou comparar com SWIFT, com as taxas no Paypal ou com cartões de crédito. Gol do bitcoin!

total bitcoin minerados

“Já está muito próximo do limite [do total de bitcoins minerados].” Dana, Samy, 09/12/2014

“Mais do que para transacionar, foi usado de forma especulativa.” Eu pergunto: E O OURO, cujo valor de mercado chega a quase 8 trilhões de dólares, 1600 (não tem zero a mais nesse número) vezes mais do que o bitcoin? É usado para “transações?” Vamos apresentá-lo aos conceitos de escassez e network effect, pessoal?

Por fim, a cereja do bolo de fezes: “preocupa um pouco o uso para fins ilegais, (…) pode ser usado para tráfico de drogas.” Caso fôssemos seguir a lógica do Samy, deveríamos nos preocupar muito mais então com o real, o euro e sobretudo com o dólar, que movimenta centenas de bilhões da moeda por ano, a ponto de 90% das cédulas de dólares conterem traços de cocaína. Nojento, não?

Mais do que isso, é asqueroso que um “expert” não perceba que uma tecnologia útil não vai ser usada apenas por pessoas boas. A internet, o celular, o automóvel são usados por criminosos. Deveríamos proibi-los, Samy?

“O volume de bens e serviços comprados no Brasil é muito pequeno”. Por enquanto, caro expert. Para alertá-lo, trago um texto diretamente da revista Newsweek…de 1995: http://www.newsweek.com/clifford-stoll-why-web-wont-be-nirvana-185306

“Tem futuro, é promissora, tem potencial, mas não pode ser considerada (…) uma moeda…eu não recomendo [como investimento].É muito risco. Podemos acompanhar. Pode ser.” What??? Aí o Samy faz o feijão-com-arroz de qualquer vidente de interior: joga nas duas pontas para não perder (exceto o tempo do telespectador, que foi para o lixo). Além disso, ele se junta a um caminhão de “experts” que já queimaram o filme prevendo o apocalipse do bitcoin: http://nakamotoinstitute.org/the-skeptics/
Acho que vou inclusive passar o link para o pessoal de lá e colocá-lo neste Hall of Shame.

Ciente de que a maioria do que a mídia leiga fala é bobagem (procure ler sobre a amnésia de Murray Gell-Mann), desligo a TV feliz. Por quê? Falem mal, mas falem do bitcoin, ué!

Duduqa

Comentários